Vice de Aline Silva é o melhor resultado do Brasil em todas as edições da competição 2014 12 Set

O ouro não veio, mas Aline Silva conquistou nesta quinta-feira o melhor resultado do Brasil na história dos Mundiais de luta olímpica  seja no estilo livre, na luta greco-romana ou na luta feminina. A brasileira chegou à final da categoria até 75kg em Tashkent, no Uzbequistão, mas foi derrotada pela americana Adeline Gray por 2 a 1 e se despediu da competição com a medalha de prata. O pódio contou ainda com a chinesa Qian Zhou e com a mongol Burmaa Ochirbat, ambas com o bronze. 

- Fiquei muito feliz com essa conquista. Estamos trabalhando há muito tempo para isso e sabíamos que uma hora a medalha viria. Graças a Deus entrei confiante e concentrada em todas as lutas e conseguir essa medalha que é muito importante para nosso esporte no país - disse a atleta. 

Este é o primeiro pódio de Aline em um Mundial adulto e consagra a boa fase da atleta, que havia se sagrado vice-campeã mundial juvenil em 2006, na Guatemala, e vice-campeã pan-americana em Guadalajara 2011 - ficou fora dos Jogos de Londres após perder a vaga no pré-olímpico. No início deste ano, a paulista de 27 anos tornou-se a primeira brasileira campeã em uma competição internacional ao faturar o ouro do Grand Prix de Paris .   

Enquanto Adeline Gray precisou disputar uma classificatória, Aline estreou na competição já nas oitavas de final. Na primeira luta, derrotou a uzbeque Gulmira Ismatova por 6 a 0. Nas quartas, a brasileira superou a colombiana Andrea Carolina Olaya por 7 a 0. Nas semis, a paulista bateu a mongol Burmaa Ochirbat por 5 a 2 - a adversária se recuperaria na repescagem para levar o bronze. Aline, por outro lado, viu o sonho do ouro escapar diante da americana. 

- Por muitos anos tentamos colocar o Brasil em um lugar respeitado na Luta Olímpica. Com essa conquista da Aline, chegamos onde poucos países no mundo chegaram. É um passo largo em direção a medalha olímpica e para popularização do esporte entre crianças e jovens do país. Muitos duvidaram, mas é apenas o início. Vamos à luta -  afirmou o Superintendente da CBLA, Roberto Leitão. 

Se o resultado de Aline pode ser considerado uma surpresa, em outras duas categorias da luta feminina as favoritas confirmaram as expectativas. No peso até 53kg, Saori Yoshida conquistou seu 12º título mundial em 12 participações. Outra japonesa também manteve uma hegemonia histórica. Kaori Icho, até 58kg, levou a medalha de ouro pela nona vez na competição. As duas são tricampeãs olímpicas e vão lutar pelo tetra no Rio de Janeiro. 


 
 

A campanha do Brasil em Tashkent 

Primeiro atleta do país a lutar no Mundial, Adrian Jaoude foi eliminado já na primeira luta pelo iraniano Mohammadhossein Askari Mohammadian, por 10 a 0 na fase classificatória. Entre as mulheres, Giullia Penalber largou nas oitavas de final com vitória sobre a uzbeque Sevara Eshmuratova, mas caiu nas quartas diante da japonesa Chiho Hamada. Joice Silva, que lutou também nesta quinta, perdeu na estreia para a mongol Munkhtuya Tungalag. 

O Brasil ainda terá dois atletas em ação em Tashkent. Nesta sexta será a vez de Lais Nunes competir na categoria até 63kg, enquanto Antônio dos Santos luta na categoria até 130kg no sábado. 

Pedro Gama Filho é eleito membro direto da UWW 2014 09 Set

A Luta Olímpica brasileira já teve a primeira vitória antes mesmo do início do Campeonato Mundial de Luta Olímpica 2014, em Tashkent, Uzbequistão. Em votação realizada na manhã de hoje dos membros da United World Wrestling (UWW) – antiga FILA, o presidente da Confederação Brasileira de Lutas Associadas, Pedro Gama Filho, foi eleito membro direto do Bureau da organização e passa a fazer parte do conselho que regula as competições da Luta Olímpica mundial. É a primeira vez na milenar história do esporte que um representante sul-americano é eleito para um dos cargos de maior importância da entidade.

“É uma grande honra ser eleito membro do Bureau com 50% dos votos do congresso. Ter o reconhecimento da comunidade mundial da luta demonstra que nosso trabalho está no caminho certo”, afirmou  Pedro, o mais jovem membro eleito com apenas 39 anos de idade.

Na disputa, 18 candidatos concorreram para apenas 5 vagas e um mandato de 6 anos. Pedro Gama Filho recebeu 63  votos de 124 possíveis. O brasileiro é visto como uma das principais lideranças da modalidade na América latina e um dos responsáveis pelo crescimento da Luta Olímpica nos últimos anos. O presidente da CBLA comentou ainda a reeleição do presidente Nenad Lalovic e a mudança de nomenclatura da organização que rege o esporte, antiga FILA, agora United World Wrestling.

“Fico muito feliz de participar deste momento de mudança em nosso esporte do surgimento da United World Wrestling novo nome da Federação Internacional e ver de perto a reeleição do Presidente Nenad Lalovic que tenho certeza vai repetir o sucesso do seu primeiro mandato”, projetou Pedro Gama Filho.

 

Wilson Reis analisa novo adversário e aposta na experiência para voltar a vencer 2014 21 Ago

O adversário será outro, mas, segundo Wilson Reis, a estratégia para o combate do UFC Fight Night 49, que acontece no próximo sábado (23), em Tulsa, Estados Unidos, é a mesma: fazer valer sua experiência. Com o corte de Tim Elliott, lesionado, seu novo adversário será o jovem Joby Sanchez, de 23 anos.

Em entrevista à TATAME, Wilson reconheceu as qualidades do americano, que tem seis lutas e seis vitórias em seu cartel. Porém, segundo o brasileiro, o importante para triunfar é manter o foco no seu jogo.

“Acho que na luta em geral vai mudar pouca coisa, o mais importante é estar preparado. Quanto ao Joby, sei que ele luta de destro, enquanto o Elliott mudava de destro para canhoto. Sei também que ele é um moleque bom, venceu todas as suas lutas por nocaute ou finalização. Mas tenho certeza que se eu estiver focado, meu jogo vai prevalecer”.

Vindo de um revés para Iuri Marajó, em fevereiro deste ano, Wilson fará contra Joby sua terceira luta pelo UFC. O mineiro, entretanto, não se preocupa com a pressão por resultados, mesmo lutando pela principal organização de MMA do mundo.

“Treino todos os dias, me dedico 100% à minha profissão. Não posso sentir pressão. Tenho que entrar para fazer o meu melhor, e é isso que seguirei fazendo. Quando se trabalha, o resultado surge naturalmente”, finalizou o peso-galo.

Wilson Reis é um atleta patrocinado da World Tatami.

World Tatami patrocina Seminário do lutador do UFC, Frank Mir 2014 21 Ago

O ex-campeão peso pesado do Ultimate Fighting Championship (UFC), Frank Mir estará no Brasil, no dia 06 de setembro (véspera de feriado), ministrando um seminário na Academia RAPTOR KHAN - ARTES MARCIAIS INTEGRADAS, na cidade de Mogi das Cruzes, no interior do Estado de São Paulo.

Inscrições para participar do seminário:

Pelo Telefone: +55 11 4726-1223 - Falar com Diego Leal

Pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

FILA homologa tapete da World Tatami 2012 22 Ago
Homologação é mais um passo importante no desenvolvimento da modalidade, que com investimentos do Ministério do Esporte já tem quatro brasileiras entre as 20 primeiras do ranking mundial

O tapete de luta olímpica fabricado no Brasil foi homologado pela Federação Internacional de Lutas Associadas (FILA) e poderá ser utilizado em qualquer competição internacional, incluindo os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016. A notícia foi divulgada pela própria Confederação Brasileira de Lutas Associadas (CBLA), depois de reunião na sede da FILA, em Vevey, na Suíça.

A delegação brasileira esteve em Paris para o Grand Prix na semana passada (de onde saiu com uma medalha de ouro inédita e uma de bronze) e, agora, terá as garotas da Seleção competindo em Sófia, na Bulgária, neste fim de semana.

 Segundo Roberto Leitão, superintendente da CBLA, foram cinco anos para desenvolver o tapete, em parceria com a World Tatami e a USP. Francisco Oliveira, presidente da Wordl Tatami, ressaltou a dificuldade do trabalho para atender às exigências da FILA.

Dos três convênios com o Ministério do Esporte em 2013 — no total de R$ 5.467.209,00 —, um deles foi voltado exclusivamente para a compra de tapetes e outros materiais, distribuídos por todo o país para a prática da luta olímpica (disputada nas modalidades livre e greco-romana).

Recursos de R$ 2.839.500,00 possibilitaram equipagem de núcleos de todo o país, além dos quatro CTs principais: Centro Nacional de Alto Rendimento, na Tijuca; o Centro de Treinamento Internacional no Cefan (Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes, da Marinha), na Penha, também no Rio de Janeiro; mais os CTs na Vila Olímpica de Manaus e em Pirituba, em São Paulo.

Roberto Leitão disse que das 19 federações estaduais, 15 estavam aptas a receber os tapetes e com autonomia para escolha de locais a serem equipados. “Mas também tivemos locais definidos pela CBLA, como Itamonte, em Minas Gerais. São lugares onde treinam atletas da Seleção Brasileira quando estão em casa, fora dos períodos conjuntos de treinamento nos centros principais”, explicou.

Com os recursos do Ministério do Esporte, foi possível adquirir 50 tapetes “de boa qualidade, fabricados em São Paulo” e oficialmente homologados pela FILA.

Mais investimentos

Um outro convênio, de R$ 386.709,00, foi para modernizar e ampliar o Centro Nacional de Alto Rendimento, no Rio de Janeiro, com modernização e ampliação da estrutura, com relação a pisos e áreas de luta, mais aparelhagem de sala de musculação e de equipamentos. Também foram centralizados os vários departamentos (técnico, médico, de informática, e ciências do esporte-fisiologia, fisioterapia, biomecânica, psicologia e nutrição), além da contratação de um coordenador técnico e um coordenador geral.

O terceiro convênio, de R$ 2.241.000,00, foi destinado ao projeto Luta por Medalha, que visa à preparação da equipe brasileira, incluindo sparrings, com participação em eventos nacionais e internacionais — e que agora, no início de 2014, já valeu quatro brasileiras entre as 20 primeiras do ranking mundial. Joice Souza da Silva é a nona colocada da categoria 58 kg; Aline da Silva Ferreira é 12ª na categoria 75 kg; Dailane Gomes dos Reis é 16ª e Laís Oliveira, 17ª, ambas da categoria 63 kg.

A CBLA já tinha um primeiro convênio com o Ministério do Esporte em 2010, de R$ 1.015.188,36, para viabilizar treinamentos das Seleções Brasileiras. No ano passado, a luta olímpica teve 152 atletas beneficiadas pela Bolsa-Pódio, sendo 13 da categoria estudantil, 121 da nacional, 17 da internacional e Joice Silva na olímpica. Foram R$ 151.285,00 por mês ou R$ 1.815,420,00 por ano na ajuda aos atletas.

Meninas competem na Bulgária

Os recursos investidos pelo Ministério do Esporte já surtem bons resultados para as Seleções Brasileiras. Neste sábado (22.02) e domingo (23.02), as brasileiras estarão em Sófia, na Bulgária, para a disputa do torneio Dan Kolov & Nikola Petrov. A competição será disputada após a semana de treinamentos das brasileiras com a equipe francesa, que ocorreu na sequência do ouro inédito de Aline Silva na categoria 75 kg no Grand Prix de Paris, no último fim de semana, onde o Brasil ainda teve o bronze de Joice Silva, na categoria 58kg.

Dailane Gomes e Laís Nunes terminaram o torneio em Paris na quinta colocação da categoria 63kg e Camila Fama também foi na quinta, na categoria 53kg. Gilda Oliveira foi sexta na categoria 69kg e Susana Santos, a 13ª na 48kg.

O Brasil foi terceiro colocado na soma da competição por equipes (41 pontos), atrás apenas de Estados Unidos (62) e França (45).

Denise Mirás – Ministério do Esporte

 
World Tatami recebe Homologação da FILA 2012 22 Ago

World Tatami, ativa no mercado de há mais de 25 anos, foi uma das primeiras empresas a acreditar e apostar no EVA, quando todas as outras trabalhavam com o tatame de palha e lona. A ideia surgiu num lançamento da Nike, onde o EVA era utilizado na entressola do tênis. Junto a químicos desenvolveu um produto capaz de absorver as quedas da mesma forma que o tatame tradicional.

Este novo produto provocou uma verdadeira revolução, pouco a pouco os professores e atletas foram se rendendo ao EVA, não havia comparação com o tradicional, mais higiênico, desmontável, leve, fácil de transportar, tanto que passou a dominar o mercado.

Em 2003 fundou a World Tatami e em pouco tempo se tornou referência em todo território nacional. Sempre buscando diferenciais de qualidade, em seu primeiro ano de existência a empresa obteve o Certificado da Icepex, Instituto de Certificação para Excelência na Conformidade, para o primeiro tatame realmente atóxico e com espessura padronizada.

Com tempo a concorrência foi aumentando, mas por outro lado a qualidade caindo, e muito. Francisco, que prima acima de tudo pela qualidade, não concordou em baixar o nível do seu produto para diminuir custos, ao contrário, continua oferecendo um EVA de alta qualidade. Ao mesmo tempo tomou uma atitude ainda mais radical, “encubou” a World Tatami na CIETEC, Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia, “na USP fizemos o nosso dever de casa, uma reformulação total, com novos projetos e colocamos a casa em dia”, afirmou o empresário. Foi quando recebeu um convite da Confederação Brasileira de Lutas Associadas (CBLA) para integrar um projeto de desenvolvimento de Tapete Olímpico aqui no Brasil.

Depois de muito trabalho, muitos testes, pesquisas, mais trabalho, mais testes, a World Tatami chegou a um nível muito alto de qualidade, tanto que no dia 19 de fevereiro em Vevey, na Suíça, a Federação Internacional de Lutas Associadas (FILA) homologou oficialmente o tapete de competição fabricado no Brasil, que poderá ser utilizado em todas as competições internacionais de Luta Olímpica, inclusive no Pan-americano, Mundial Júnior e nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.
Para se ter uma ideia da sua importância, esta homologação foi conquistada num período de reformulação da FILA, onde estão ainda mais exigentes, tanto que não renovou com um fabricante norte-americano, tornando a World Tatami única nas Américas.

Roberto Leitão, superintendente da CBLA, comemora: “Foi um trabalho de 5 anos no desenvolvimento desse tapete, e é uma alegria muito grande conquistar esta homologação. Isso vai nos ajudar bastante no desenvolvimento da Luta Olímpica no país, e não haverá mais a necessidade de importar o tapete para competições da FILA. É uma grande vitória para CBLA e para o esporte nacional.”

A conquista foi tão relevante no cenário nacional que foi publicado no site do Ministério do Esporte, enfatizando o ótimo trabalho realizado pela parceria entre World Tatami e CBLA, além dos convênios programados para a evolução do esporte no país.

“É inexplicável poder ajudar no desenvolvimento da Luta Olímpica do Brasil dessa maneira. Foi um trabalho árduo para atender as exigências da FILA e nós da World Tatami, em parceria com a CBLA e a Universidade de São Paulo (USP), conseguimos atingir nosso objetivo. Espero que a homologação do tapete de competição ajude a formar ainda mais lutadores pelo Brasil e que a modalidade se torne ainda mais forte do que já é”, desejou Francisco Oliveira.
Francisco agradece o apoio incondicional de Roberto Leitão e do presidente da CBLA, Pedro Gama Filho, à toda a sua equipe da World Tatami, que não mediram esforços neste projeto e, principalmente, à Marina Puccinelli, por sua dedicação e apoio.

“Às vezes passamos perrengues, mas não é à toa, o Cara lá de cima sabe o que faz, tudo tem a sua hora, o seu momento!” Francisco

Duas conquistas inéditas para o Brasil
Fevereiro foi um mês de grandes conquistas para a Luta Olímpica Brasileira, além da homologação recebida pela World Tatami, a paulista Aline Silva faturou o ouro inédito para o Brasil no Grand Prix de Paris.
“É uma alegria enorme vencer um torneio deste porte, me senti muito bem nas lutas e não há maneira melhor de começar o ano do que com um título inédito e internacional”, comemora Aline Silva, que venceu duas rivais por encostamento, golpe que encerra a luta.

Pagina 2 de 2

Posts

Busque por Data

« Novembro 2017 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      

Facebook

Localização

Avenida Professor José Maria Alkmin, 998 - Jardim Ester  
CEP: 05366-000 - Butantã  - São Paulo - SP

 

Contato Rápido

55 11 3731-3584 

55 11 3733-1436
 

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  

Realize o seu orçamento

Portuguese English Spanish
Top of Page